Comprando gato por lebre

Comprando gato por lebre: isso também acontece com os medicamentos fitoterápicos?

por Julino Soares

Infelizmente sim, meu amigo leitor! Existem diversos problemas relacionados aos fitoterápicos e outros produtos herbais.

Quando vamos ao mercado e pedimos para pesar a carne podemos pensar “será que essa balança está boa?” ou será que “aquela coxinha do bar está dentro validade?”. E quem nunca desconfiou da conservação da maionese? Bom, quando vamos comprar um medicamento fitoterápico também devemos ficar atentos.

Por serem produtos de grande interesse comercial e terem um grande impacto na saúde pública, os medicamentos são fiscalizados pela ANVISA (Agência Nacional de Vigilância Sanitária), que possui uma área específica para resolver os problemas relacionados aos mesmos medicamentos (incluindo plantas medicinais) que se chama “Farmacovigilância”.

Recentemente tenho acompanhado algumas notícias onde a Vigilância Sanitária e policiais fecham fábricas com toneladas de fitoterápicos produzidos ilegalmente ou falsificados, além de proibir as indicações milagrosas de diversos desses produtos. Mas como podemos nos proteger? Primeiramente, entendendo a legislação que impõe normas para os produtores e vendedores de fitoterápicos.

No caso do medicamento fitoterápico manipulado, assim como outros medicamentos, deve constar no rótulo o nome do farmacêutico responsável e o seu respectivo número de registro no CRF (Conselho Regional de Farmácia). Já o fitoterápico industrializado, além do nome do farmacêutico responsável, tem que ser registrado na ANVISA/Ministério da Saúde – basta verificar na embalagem o número de inscrição do medicamento. Deve haver a sigla MS, seguida de um número contendo de 9 a 13 dígitos, iniciado sempre por 1. Há, ainda, a possibilidade de consultar o registro do produto no site da ANVISA.

Além do Registro, é importante que o rótulo tenha o nome botânico / científico da planta, por exemplo, Paullinia cupana (é o nome científico do guaraná). E claro, é importante que o fitoterápico venha acompanhado de uma bula orientando o seu uso.

Ao encontrar um produto sendo vendido como fitoterápico que não tenha registro, ou qualquer outro problema relacionado, você deve comunicar a ANVISA mediante mensagem para o e-mail: gmefh@anvisa.gov.br ou ligar no número 0800-642-9782.

Essas são informações básicas, mas nunca abra mão de consultar um profissional legalmente habilitado. Lembre-se, medicamento ajuda apenas quando é corretamente utilizado.

Referências:

ANVISA

SUS

Julino Soares é biólogo, doutorando pelo Programa de Pós-Graduação em Psicobiologia da Universidade Federal de São Paulo.

Tags:, ,

About Coletivo Curare

Somos um coletivo multidisciplinar de pesquisadores, nas áreas de biologia, naturologia, farmácia e agronomia, com a missão de difundir o conhecimento científico sobre as plantas medicinais, tóxicas e outros produtos naturais.

Deixar um Comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: