Arquivo | Saúde Pública RSS for this section

BOLETIM PSIFAVI 15 anos: Um exemplo de teimosia!

Psifavi

Por Julino Soares

Muitos medicamentos podem apresentar efeitos indesejados (reações adversas) que podem causar diversos danos à saúde, inclusive levar à morte. Os medicamentos que agem no sistema nervoso central, chamados de psicofármacos, merecem atenção especial, pois alguns podem causar dependência. Alguns exemplos de psicofármacos são a fluoxetina, diazepam e o lítio. Também existem muitas plantas com ação no sistema nervo central, por ex., Coffea arabica (café) e Hypericum perforatum (hipérico); inclusive, ambas com grande potencial de interação medicamentosa com psicofármacos.  Para maiores informações sobre farmacovigilância de plantas acessem o Boletim Planfavi do CEBRID.

plantas

Leia Mais…

Anúncios

O Comércio Informal de Drogas Vegetais Psicoativas: risco à saúde associado ao consumo!

Por: Julino Soares

Artigo científico alerta para o perigo de consumir produtos de origem vegetal sem as garantias de qualidade e segurança estabelecidas pelas agências sanitárias.

Imagem

O estudo teve como objetivo avaliar o risco associado ao consumo de drogas vegetais psicoativas (DVPs) (produtos de origem vegetal com ação no sistema nervoso central, utilizados com fins terapêuticos para acalmar, dar vigor etc.) comercializadas informalmente em Diadema, SP.

Leia Mais…

Nova Safra 2013

Imagem

Olá amigos!

Estamos retomando as atividades do blog em 2013, com publicações inéditas e algumas novidades.

Cada vez mais, os temas relacionados à biodiversidade, especificamente sobre as plantas medicinais, tem ganhado espaço tanto na mídia quanto na academia científica, refletindo-se inclusive em ações governamentais.

Leia Mais…

Curare na Raiz da Questão

por Julino Soares

Vivemos em um tempo onde somos bombardeados por informações, muitas delas sobre “dicas de saúde” ou receitas de “chás para curar de tudo”, mas temos que nos perguntar: – Essas informações estão corretas? São seguras? Será que funciona mesmo?

Muitas das informações e propagandas sobre plantas medicinais buscam apenas vender algum produto supostamente milagroso (“É 100% Natural”) e/ou não tem base científica para comprovar os benefícios. Por outro lado, algumas pessoas buscam apenas compartilhar o seu conhecimento e os benefícios que obteve com o uso de determinada planta, mas se esquecem de que cada pessoa pode responder diferentemente a um tratamento. Bom, como se diz por ai “De médico e louco todo mundo tem um pouco”.

Leia Mais…

Plantas tóxicas na ponta do nariz: prevenção de acidentes através do conhecimento

por Daniel Garcia

Pode parecer simples a tarefa de escolher uma ou mais plantas coloridas e encantadoras com o intuito de embelezar ambientes como jardins públicos, particulares ou até mesmo nossas casas. No entanto, observamos em alguns parques e jardins da cidade de São Paulo, que não se leva em consideração o potencial de toxicidade que algumas plantas podem apresentar às pessoas e aos animais se ingeridas ou simplesmente em contato direto com a pele, olhos, mucosa.

Leia Mais…

Debater é preciso

por Lucas Maia

Evento discute a polêmica sobre o uso de drogas, questiona a atual política proibicionista e aponta novas estratégias como a Redução de Danos.

No último dia 23 de janeiro foi realizado, no Departamento de Psicobiologia da Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP), o debate “Drogas: Proibicionismo e Redução de Danos”. O evento, realizado pelo Projeto ResPire, com apoio do Coletivo Curare, contou com a exibição do documentário “Cortina de Fumaça”, seguido de um debate com integrantes do Projeto ResPire.

Leia Mais…

Na ânsia por novos medicamentos!

Plantas medicinais podem ser boa alternativa para o tratamento dos distúrbios de ansiedade.

por Thiago Cagliumi

            “Todos os erros humanos são fruto da impaciência, interrupção prematura de um processo ordenado, obstáculo artificial levantado ao redor de uma realidade artificial” (Franz Kafka)

Esta frase de Kafka, escritor checo do século XX, resume de maneira sutil as consequências de uma vida conturbada, na qual os indivíduos tentam prever eventuais problemas sem que de fato ainda existam. Deste mecanismo de defesa criado por nossa mente a fim de preservar a existência, decorre um sentimento de angústia exacerbada que, na grande maioria das vezes, acaba sendo algo incontrolável, denominados Distúrbios de Ansiedade. Leia Mais…

%d blogueiros gostam disto: